Seja Bem Vindo ao Estudo do Magnetismo

Você que acompanha nosso Blog e gosta das matérias aqui postadas, seja um seguidor cadastro esta ao lado da matéria, no ícone "Participar deste site". Grato! a todos.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Passe Espiritual x Passe Magnético



Cumprindo o que foi prometido na edição anterior, analisaremos algumas questões relativas aos tipos de passe segundo a origem do fluido e as suas implicações na terapia magnética. Nesta análise, vamos nos valer da ajuda da Revista Espírita de setembro de 1865, de Allan Kardec, à qual remetemos o leitor para que possa acessar os textos na íntegra.
Kardec aponta que “o fluido magnético tem, pois, duas fontes muito distintas: os Espíritos encarnados e os Espíritos desencarnados. Essa diferença de origem produz uma diferença muito grande na qualidade do fluido e em seus efeitos”.
Isto gera dois tipos distintos de fluidos os quais recebem o nome de magnetismo espiritual e magnetismo humano. A diferença na qualidade e nos efeitos dos fluidos, o codificador explica mais adiante:
O fluido humano é sempre mais ou menos impregnado das impurezas físicas e morais do encarnado; o dos bons Espíritos é necessariamente mais puro e, por isto mesmo, tem propriedades mais ativas que levam a uma cura mais rápida.
...O fluido espiritual, mais poderoso em razão de sua pureza, produz efeitos mais rápidos e, freqüentemente, quase instantâneos.
Temos, então, três tipos de passistas:
1) passista magnético ou magnetizador – o qual faz a doação de fluidos humanos
2) passista espiritual ou médium curador – que faz a doação dos fluidos dos Espíritos
3) passista misto ou humano-espiritual – ambos os fluidos se misturam na aplicação.
Apesar desta didática classificação, dificilmente vamos encontrar um passista ou magnetizador que, na aplicação de um passe doe apenas das suas próprias reservas fluídicas. Da mesma forma, também é raro alguém doar exclusivamente os fluidos dos Espíritos.
Afirma o mestre Kardec:
Mas os médiuns curadores, na estrita acepção da palavra, quer dizer, aqueles cuja personalidade se apaga completamente diante da ação espiritual, são extremamente raros, porque esta faculdade, elevada ao seu mais alto grau, requer um conjunto de qualidades morais que raramente se encontra sobre a Terra.
Podemos entender que ser um médium curador (passista espiritual) não é uma escolha nossa mas sim, uma conquista, através do desenvolvimento moral, de um grande desprendimento de si mesmo em benefício do próximo. E, como afirma ainda Kardec, “muito poucas pessoas podem pretender este favor”. Sendo assim, quase todos os magnetizadores e médiuns curadores fazem uso das suas energias tanto quanto intermediam os fluidos dos Espíritos, necessitando portanto, ambos, utilizar-se das técnicas como corretivas e complementares dos recursos energéticos que dispomos, buscando potencializá-los. Sobre isto, disse o codificador, com grifo nosso:
Os médiuns curadores são todos mais ou menos magnetizadores, é por isso que agem segundo os procedimentos magnéticos.
A diferença que existe entre uns e outros está no percentual de fluidos provenientes de cada fonte.
Apesar do contato com os fluidos dos Espíritos elevados poder “decuplicar ou centuplicar a ação do fluido puramente humano”, aqueles podem sofrer uma redução qualitativa ao atravessar o organismo do encarnado, como bem asseverou o codificador.
O (fluido) dos bons Espíritos é necessariamente mais puro e, por isto mesmo, tem propriedades mais ativas que levam a uma cura mais rápida.
Mas, passando por intermédio do encarnado, pode-se alterar como uma água límpida passando por um vaso impuro, como todo remédio se altera se permanece em um vaso impróprio, e perde em parte suas propriedades benfazejas.
Daí a necessidade do passista buscar uma condição moral e física cada vez melhor para si mesmo, tanto através da elevação do padrão de pensamentos e sentimentos, quanto adquirindo hábitos de vida saudáveis.
Isso também explica por que nem todo mundo pode ser passista espiritual na verdadeira acepção do termo, no seu sentido mais puro.
Quanto a excluir os Espíritos das atividades de passe, seria uma temeridade, pois, contando apenas com as nossas energias, os alcances ficariam reduzidos, já que as mesmas carecem, muitas vezes, de uma qualidade suficiente para se alcançar os objetivos da cura, apesar de que há aqueles que, devido à influência da sua moral, tanto quanto da sua saúde física, chegam a aproximar a qualidade dos seus fluidos, da qualidade dos fluidos espirituais.
As qualidades morais do magnetizador, quer dizer, a pureza de intenção e de sentimento, o desejo ardente e desinteressado de aliviar seu semelhante, unido à saúde do corpo, dão ao fluido um poder reparador que pode, em certos indivíduos se aproximar das qualidades do fluido espiritual.
Compreendemos, desta forma, que reforma moral, cuidados com a saúde física e mental, aprendizado da manipulação das técnicas magnéticas, não são apenas frases para encher um texto, mas itens indispensáveis ao bom trabalho curativo através do magnetismo.
Postar um comentário