Seja Bem Vindo ao Estudo do Magnetismo

Você que acompanha nosso Blog e gosta das matérias aqui postadas, seja um seguidor cadastro esta ao lado da matéria, no ícone "Participar deste site". Grato! a todos.

terça-feira, 26 de junho de 2012

TIPOS DE PASSES (SOPRO QUENTE)


SOPRO QUENTE
COMO USAR
Como ele será aplicado muito próximo do ponto que será magnetizado, inclusive, em muitos casos, haverá necessidade do toque com os lábios, de início recomenda-se que se isole o local a ser tratado com um pano, flanela, fralda ou coisa semelhante, tanto para evitar o contato direto com a pele do paciente como para reter eventuais bacilos ou germes peculiares aos mecanismos do sistema respiratório/fonador (aí considerado nariz, boca, a garganta como um todo e o esôfago). Isso feito, com a boca distante do paciente, enche-se os pulmões completa e diafragmaticamente e solta-se o ar sobre o ponto determinado, lentamente (como se quiséssemos embaçar uma superfície metálica, por exemplo), até esgotar toda provisão de ar dos pulmões. Finda a provisão, fecha-se a boca, afastando-a do paciente e respira-se com naturalidade umas cinco ou seis vezes (ou quanto for necessário para que a respiração do passista fique completamente normalizada), para só então se repetir o processo. Essa técnica é excessivamente desgastante, em termos fluídicos para o passista, pelo que ele deve se abster de repetí-la muitas vezes sob pena de rapidamente cair em fadiga fluídica.
COMO FUNCIONAM
Como concentradores ativantes de grande poder.
PARA QUE SERVEM
Para resolver severos problemas de inflamações e/ou infecções ou necessidades  magnéticas e/ou mediúnicas de grandes concentrados fluídicos ativantes. Pelo seu grande poder concentrador de ativantes, não é técnica recomendada para se usar sobre os centros vitais superiores e intermediário (coronário, frontal, laríngeo e cardíaco), salvo se o magnetizador tiver muita experiência e perfeito domínio de sua doação e direcionamento dos fluidos aí concentrados.
EM QUE SÃO MAIS EFICAZ
No tratamento de inflamações, furúnculos, infecções localizadas e tumores em geral e ainda, como resume Michaelus (em Magnetismo Espiritual, FEB), a partir dos magnetizadores clássicos: "nos ingurgitamentos, nas obstruções, asfixias, dores de estômago, cólicas hepáticas ou nefríticas, enxaquecas, afecções glandulares, dores de ouvido, surdez, etc., tendo grande efeito sobre as articulações, sobre o alto da cabeça, o cerebelo, as têmporas, os olhos, as orelhas, o epigastro*, o baço, o fígado, os rins, a coluna vertebral e o coração.
* região entre a cintura até o diafragma, principal órgão nessa região é o estômago.
FONTE: CURE-SE E CURE PELOS PASSES
 JACOB MELO - Edição 2008
Postar um comentário