Seja Bem Vindo ao Estudo do Magnetismo

Você que acompanha nosso Blog e gosta das matérias aqui postadas, seja um seguidor cadastro esta ao lado da matéria, no ícone "Participar deste site". Grato! a todos.

sábado, 22 de setembro de 2012

O ESPIRITISMO E AS NOVAS DESCOBERTAS SOBRE O CÉREBRO


No livro  No mundo maior, Calderaro, o instrutor de André Luiz, diz o seguinte:  No sistema nervoso, temos o cérebro inicial, repositório dos movimentos instintivos e sede das atividades subconscientes: guremo-lo como sendo o porão da individualidade, onde arquivamos todas as experiências e registramos os menores fatos da vida.
Assim, pode-se considerar que esta zona é a zona posterior do cérebro. Na região do córtex motor, zona intermediária entre os lobos frontais e os nervos, temos o cérebro desenvolvido, consubstanciando as energias motoras de que se serve a nossa mente para as manifestações imprescindíveis no atual momento evolutivo do nosso modo de ser (1).
 O Dr. Jorge Moll Neto, no seu pós-doutorado no NIH (National Institute of Health, USA), realizou um experimento em que os sujeitos, dentro da máquina de ressonância magnética funcional, tinham que optar entre receber dinheiro ou doar dinheiro para organizações de caridade, em várias tentativas experimentais controladas estatisticamente e com controle das regiões cerebrais ativadas durante estas tarefas(2).
Na primeira condição do experimento, os participantes tinham que decidir entre receber dinheiro ou não, de forma a compreender qual era a ativação cerebral responsável pela recompensa monetária pessoal.
Na segunda condição, os participantes tiveram que decidir entre realizar uma doação não-custosa a uma organização de caridade (em que se pedia aos participantes que zessem uma doação não-real, ou seja, que não perdessem dinheiro verdadeiro) ou uma oposição não-custosa a uma organização dedicada ao aborto ou a uma associação de armas (essa doação não-custosa implicava em intenção de prejudicar uma organização dedicada ao aborto ou à produção de armas).
Finalmente, a terceira condição foi semelhante à segunda, mas pediu-se que os participantes realizassem uma doação custosa a uma organização de caridade (em que os participantes perderiam dinheiro, na realidade) ou para se oporem a uma organização de aborto ou de produção de armas.
Os resultados deste estudo foram os seguintes: na primeira condição, chamada condição de recompensa monetária pessoal, a maior parte dos participantes optou por receber dinheiro, e os correlatos neurais foram a área tegmental mesolímbica, o striato dorsal e o striato ventral(3).
 Estas regiões são conhecidas como o sistema de recompensa no cérebro, ou seja, são regiões também ativadas quando o ser humano come chocolate ou pratica sexo, popularmente conhecidas como zona cerebral do prazer(4),( 5).
 Isto signica dizer que os sujeitos sentiram prazer quando optaram por receber dinheiro.
Na segunda condição, os participantes que optaram por fazer uma doação não-custosa ativaram as mesmas regiões que a condição anterior, ou seja, a área tegmental mesolímbica, o striato dorsal e o striato ventral. Para além dessas regiões, e diferente da primeira condição e similar à terceira condição, vericou-se uma ativação do córtex subgenual [incluindo a área de Brodmann (BA) 25]. Outro resultado interessante foi o fato de que o striato ventral (em conjunto com a região septal) foi ativado com maior intensidade em comparação com a primeira condição, a da recompensa pessoal. Estas regiões são responsáveis pela aliação aos outros.
Isto signica dizer que as pessoas que realizaram doação não-custosa criaram uma ligação emocional com a causa da caridade e sentiram prazer com a doação não-custosa.
Na terceira condição, os correlatos neurais da doação custosa foram os mesmos da segunda condição, mais uma região chamada córtex orbitofrontal lateral (no caso da oposição custosa) e o córtex fronto-polar (no caso da doação custosa) / gyrus frontal medial. O que também se revelou interessante foi a alta correlação entre os participantes que ativaram esta última região (córtex fronto-polar e gyrus frontal medial) e o nível de engajamento e capacidade de sacrifício dos participantes para defender uma causa social. Isto sugere que o córtex pré-frontal anterior está relacionado com a capacidade de sacrifício real que estamos dispostos a fazer por uma causa moral. Em outro estudo, Jorge Moll e colegas demonstraram que o córtex fronto-polar é intensamente ativado quando os participantes realizaram julgamentos morais, diferente dos julgamentos não-morais, em que esta ativação neural não se verica(6).
 O que este experimento demonstra é que a mesma região que é ativada quando sentimos prazer sensorial é ativada quando praticamos o bem.
Este estudo prova cienticamente a assertiva de Francisco de Assis de que “é dando que se recebe”, e efetivamente o cérebro recebe uma recompensa mais intensa quando fazemos uma doação, que implica um sacrifício pessoal, em comparação com a condição em que recebemos dinheiro. E esta recompensa não advém de receber nada, mas sim de doar alguma coisa a alguém!
O que é mais intrigante é o fato de que, além do sistema mesolímbico (conhecido pela zona neural de prazer) ter sido ativado quando os participantes decidiram fazer a doação, outra região neural extremamente importante foi ativada: a do córtex pré-frontal anterior, particularmente o córtex fronto-polar e o gyrus frontal medial.
Esta região do córtex pré-frontal anterior é exatamente a região mencionada por Calderaro a André Luiz: Nos planos dos lobos frontais, silenciosos ainda para a investigação cientíca do mundo, jazem materiais de ordem sublime, que conquistaremos gradualmente, no esforço de ascensão, representando a parte mais nobre de nosso organismo divino em evolução(7).
 Note-se que o livro foi escrito em 1947! Isto signica dizer que o Dr. Jorge Moll Neto, além de ter provado cienticamente a tese de que “mais vale dar do que receber”, com base na neurociência cognitiva, demonstrou também que a região do córtex pré-frontal anterior é a responsável pelas ações (decisões concretas de doações morais) e sentimentos morais (sentimento moral de compaixão) mais custosas e elevadas(8).
Conforme asseverou Calderaro: Nos lobos frontais recebemos os «estímulos do futuro», no córtex abrigamos as «sugestões do presente», e no sistema nervoso, propriamente dito, arquivamos as «lembranças do passado»(9).
É fantástico constatar que os estímulos criados em laboratório pelo Dr. Jorge Moll Neto constituem “estímulos do futuro”, conforme a conceituação de Calderaro, e que a Ciência, através de experimentos conduzidos em 2001, 2002 e 2006, comprovam armações dos Espíritos escritas em 1947!
Esta é a prova de que a ciência, mesmo sem saber, com o tempo, comprova as teses espíritas, mesmo através de cientistas materialistas!
João Ascenso é psicólogo social, neurocientista e expositor espírita (RJ)
Referências
(1),(7),(9) XAVIER, Francisco Cândido.  No mundo maior.  Pelo Espírito de André Luiz. Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 1947. Cap.3 e 7. P.46, 101.
(2) MOLL, J., OLIVEIRA-SOUZA, R., ESLINGER, P.J., BRAMATI, I.E., MOURÃO-MIRANDA, ANDREIOULO, P.A., & PESSOA, L. (2002). The neural correlates of moral sensitivity: a functional magnetic ressonance imaging investigation of basic and moral emotions. Journal of Neuroscience, 22(7): 2730-2736.
(3),(4) MOLL, J., KRUEGER, F., ZAHN, R., PARDINI, M., OLIVEIRA-SOUZA, R., & GRAFMAN, J. (2006). Human fronto-mesolimbic networks guide decisions about charitable donation. Proceedings of the National Academy of Science of the USA,  103(42), 15623–15628.
(5) SCHULTZ, W. (2006). Behavioral Theories and the Neurophysiology of Reward.  Annual Review of Psychology, Vol. 57: 87-115.
(6) MOLL, J., ESLINGER, P. J. & OLIVEIRASOUZA, R. (2001). Frontopolar and anterior temporal cortex activation in a moral judgment task: preliminary functional MRI results in normal subjects.  Arq. Neuropsiquiatr.  59, 657–664.
(8) MOLL, J., ZAHN, R., OLIVEIRA-SOUZA, R., KRUEGER, F., & GRAFMAN, J. (2005). Opinion: the neural basis of human moral cognition.  Nature Reviews Neuroscience,  6(10), 799–809.
Revista Cultura Espírita – nº 13 fevereiro 2012.
Postar um comentário