Seja Bem Vindo ao Estudo do Magnetismo

Você que acompanha nosso Blog e gosta das matérias aqui postadas, seja um seguidor cadastro esta ao lado da matéria, no ícone "Participar deste site". Grato! a todos.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Panilha de Evolução do Tratamento Magnético (Vídeo Também)




Panilha de Evolução do Tratamento Magnético

SUELY REZENDE  suelypr@hotmail.com
Original do Espírito Santo/Brasil, arquiteta, nascida em uma família espírita pelo lado paterno. Estuda o Magnetismo desde 2006, quando conheceu Jacob Melo. Coordena o grupo de magnetizadores de Massachusetts (Peabody) e participa do grupo espírita de Marlboro/MA.









Atenta à proposta do Encontro de Magnetizadores de dividir experiências, Suely Rezende apresentou uma planilha utilizada pelo grupo de magnetizadores do Grupo Espírita Cantinho de Luz, de Massachusets, a qual serve para o acompanhamento da evolução dos tratamentos magnéticos.
O gráfico decorrente da planilha representa o resumo dos resultados do tratamento facilitando a sua visualização e agilização das providências, quando necessárias, a um melhor amparo ao paciente.
O preenchimento da planilha é baseado nos dados contidos em 3 fichas. A Ficha de Cadastro contém as informações iniciais sobre o paciente e a sua problemática.

Através da Ficha de Retorno do Paciente é feito o acompanhamento dos sintomas da sua doença a cada sessão. São feitos, ainda, registros do que foi percebido ou sentido pelo paciente durante e logo após o passe recebido na sessão anterior. Durante este atendimento é solicitado ao paciente uma nota (de 0 a 10 -sendo zero a ausência do sintoma e dez o seu grau máximo) para cada um dos sintomas relatados. Estas notas servirão para a montagem do gráfico que sinalizará a sua melhora ou piora.

A terceira é a Ficha do Passista, na qual são anotadas as técnicas magnéticas utilizadas e as sensações experimentadas pelo passista durante a magnetização.

A Ficha-resumo (na qual se encontra o gráfico) é preenchida ao término do trabalho magnético com base nas anotações contidas nas fichas já apresentadas.
Vejamos como é feito o seu preenchimento.
Cada coluna representa uma sessão. Na tabela inferior são anotadas as técnicas de passes e na parte superior é construído o gráfico de linhas a partir das notas que o próprio paciente confere aos sintomas da doença. São atribuídas cores diferentes para representar os sintomas, a fim de facilitar a visualização gráfica.
No exemplo apresentado, no primeiro atendimento a paciente deu nota máxima para a depressão, nota 08 para a enxaqueca, 06 para o diabetes e nota 05 para a descompensação na tireoide. Na tabela inferior foram anotadas as técnicas magnéticas.
No segundo passe, foi relatado pela paciente uma melhora com relação à depressão e a enxaqueca e piora dos outros sintomas.

O gráfico pode ainda conter a informação de quando o paciente não esteve presente ao tratamento, tendo sido aplicado passe à distância ou não. Neste caso, as informações quanto a melhoras ou pioras, o paciente pode fornecê-las quando do seu retorno. Sendo assim, as linhas do gráfico são tracejadas, já que as informações podem ser um tanto quanto vagas, devido ao tempo decorrido.
Vale a pena analisar este gráfico simples, porém bastante útil como instrumento quando da análise do que vem sendo feito como tratamento a determinada enfermidade.
  Link para assistir a palestra.: 
Postar um comentário