Seja Bem Vindo ao Estudo do Magnetismo

Você que acompanha nosso Blog e gosta das matérias aqui postadas, seja um seguidor cadastro esta ao lado da matéria, no ícone "Participar deste site". Grato! a todos.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Filtro dos chacras

Filtro dos chacras
Existe uma relação muito estreita entre os chacras do corpo espiritual e os correspondentes chacras do duplo etérico, e interpenetrando-os existe uma tela ou filtro.
O filtro é uma proteção proporcionada pela natureza, a fim de impedir a abertura prematura da comunicação entre os planos espiritual e físico.
Sem esse filtro, poderiam chegar à consciência física todas as experiências espirituais, acumuladas pelo cérebro perispiritual, de existências físicas anteriores, o que ocasionaria certamente os mais diferentes danos.
A qualquer momento uma entidade espiritual poderia introduzir forças que o indivíduo comum não estaria preparado para enfrentar, ou que excedessem à sua capacidade de controle.
Tal indivíduo estaria sujeito à obsessão por qualquer entidade espiritual que deseja se apossar de seu veículo. O filtro atômico é uma defesa eficaz contra estas possibilidades indesejáveis.
Serve também para impedir que chegue a consciência do cérebro físico a lembrança de nossas atividades durante o sono.
Esta tela pode ser lesionada.
A lesão pode produzir-se de diferentes maneiras:
– Toda emoção violenta, ou de caráter maléfico, que provoque no corpo espiritual uma espécie de explosão, pode produzir uma lesão que rompa esta delicada membrana, e então, enlouquecer o indivíduo afetado.
– Um susto enorme;
– Um acesso de cólera/ira, pode produzir efeito semelhante;
– Quando o indivíduo procura “abrir” os chacras de forma desequilibrada e prematura, pode igualmente romper a membrana, abrindo as portas que a natureza pretendia manter fechadas;
– Certas drogas, bebidas, narcóticos, tabaco, contêm matéria que, ao desagregar-se, volatiza-se e, então, uma parte passa do plano físico para o espiritual queimando a tela, com isso abrem a porta à toda classe de energias bastardas e influências malignas.
Esta destruição pode-se dar de duas maneiras diferentes:
– No primeiro tipo, o afluxo da matéria que se volatiza queima literalmente a tela e suprime, assim, a barreira natural. Quando esta volatização se produz, os elementos em questão se precipitam através dos chacras em direção contrária à que deveriam tomar. À força de seguir este caminho, rompem e, finalmente, destróem a delicada tela.
No segundo tipo, estes elementos voláteis endurecem o átomo, dificultando e paralizando suas pulsações, a ponto de ele não poder mais canalizar o tipo especial de fluido vital, que o cola à tela. Esta então se ossifica, por assim dizer. Em conseqüência, a transmissão de um plano a outro, que era abundante, torna-se absolutamente insuficiente.
Facilmente se reconhecem estes dois tipos de lesão:
– No primeiro, produzem os casos de delirium-tremens, de obsessão, de certas formas de alienação mental;
– No segundo, muito mais freqüuente, verifica-se uma espécie de embotamento geral das qualidades e sentimentos superiores, que leva ao materialismo, à brutalidade, à animalidade e à perda de domínio de si mesmo.
É sabido que as pessoas que fazem uso excessivo de narcóticos, como o fumo, persistem muitas vezes nesse hábito, embora saibam muito bem que seus vizinhos estão sendo molestados, a tal ponto fica embotada a sensibilidade dos fumantes.
O desenvolvimento dos chacras

O desenvolvimento dos chacras se dá de forma natural e progressiva à medida que o homem promove o seu próprio crescimento espiritual.
O melhor método consiste em atualizar gradativamente as potencialidades superiores do fogo serpentino e introduzi-los sucessivamente em todos os chacras.
Esta atualização das potencialidades superiores do fogo serpentino necessita de um deliberado e perseverante esforço de vontade.
Para pôr o chacra em plena atividade é preciso avivar as camadas internas do fogo serpentino, e uma vez vivificado, o chacra fundamental vivifica com sua formidável energia todos os demais. Dando como resultado o transporte consciência física das faculdades atualizadas pelo despertar de seu chacra espiritual correspondente.
Como vimos, os chacras mais importantes do duplo etérico podem ser acelerados, desenvolvidos ou “despertos” através de certos rituais e de certas disciplinas, mas é aconselhável que isso seja feito em concomitância com o aperfeiçoamento moral e o controle mental do ser.
De todos os chacras, o mais perigoso de ser “desperto” prematuramente é o chacra básico, sede da energia Kundalini (ou fogo serpentino).

Pelo que tenho pesquisado, acredito que sem a garantia de uma boa graduação espiritual, o homem que o “abrir” perderá o seu domínio ante o primeiro descontrole emotivo ou mental em desfavor alheio, pois sua ira, desejo de vingança ou maus pensamentos serão quase que imediatamente concretizados sobre as vítimas em mentalização.
Postar um comentário